Páginas

27 de ago de 2011

Série: The Glee Project

Não é novidade pra ninguém que eu gosto de Glee... de fato, sou uma verdadeira Gleek - expressão usada pelos fãs...
Vejo os episódios mais de uma vez, reconheco muitos erros de gravação, e diferencio a voz dos personagens nas músicas, que são grande parte do meu repertório no computador...
Mas enfim, quando vi a idéia de fazer um reality show com o evento, não entendi o conceito, não curti... Acho que porque aqui no Brasil não temos muito costume de ver esse formato de programa... (com excessão do BBB). Então começei a ver essa série por pura carência... Isso mesmo, queria novos episódios de Glee, estavamos entre temporadas, logo não tinha novos episódios, e a única coisa disponível era o Glee Project...
Nos primeiros episódios, não curti... A única coisa que achei interessante desde o começo foi conhecer como funciona o behind the scene do glee, já que os responsáveis pelo evento eram os responsáveis pelo glee, inclusive o Ryan Murphy - criador da série - que dizia quem saía a cada episódio. Tinha o Zack lindo, que é o coreógrafo, e a Nikki responsável pelos vocais!
Mas os personagens demoraram pra se mostrarem capazes de serem glee, apesar de fisicamente, terem sua correspondencia no glee original...
Ai no terceiro episódio da série, o episódio que a Emily sai, eu me encantei. A versão dela de Grenade, do Bruno Mars, foi fantástica. E não pude acreditar que ela foi a eliminada.... pra mim foi a melhor canção da série total...
Mas mesmo depois disso, tiveram vários outros numeros interessantes. E o formato da série nem fica muito reality show... é dinâmico, divertido e não importa saber quem saiu ou não... vale a pena ver pelos números musicais, as danças. Serve também pra conhecer um pouco mais dos idealizadores do Glee...
Enfim, é uma série que curti muito, e a todos os Gleeks de plantão, recomendo - isso é, se você não já tiver assistido, né?
curiosidade pra quem tá por fora total: o Mateus, um dos queridinhos do Ryan, é brasileiro! pena que ele saiu na metade do programa....
E os quatro finalistas vão ganhar episódios em show! 2 deles os 7 episódios prometidos aos vencedores, e os outros apenas 2 episódios! Mal posso esperar pela próxima temporada - que começa dia 20 de setembro!!

20 de ago de 2011

Filme: Desenrola

Já tinha baixado esse filme para o computador, mas ainda não tinha tido paciencia de ver... A idéia me pareceu legal, lembro que vi o trailler a bastante tempo atrás e tinha curtido... mas sei lá... um filme sobre ensino médio brasileiro? Como isso poderia ser bom? E ainda vários filmes brasileiros tem me desapontado, que penso muitas vezes antes de pagar para assistir no cinema...
Mas para a minha feliz supresa, amei esse filme. É divertido, alegre, os adolescente não são idiotas, tem romance, praia, discussão sobre medos, virgindade e até opção sexual.
Apesar de alguns atores terem aparecido meio sem sentido, como a Juliana Pães que faz uma pontinha, o filme vale a pena. Prende sua atenção, te faz querer mais...

Agora tem Spoilers, então se você preferir ver o filme antes de ler, sua escolha...

A história é sobre uma menina, que acabou de entrar no primeiro ano do ensino médio. Como quase todas as meninas nessa idade, está apaixonada por um menino mais velho - interpretado pelo Kayky Brito - e ela vira quase uma perseguidora dele, sempre com o melhor amigo - que está se descobrindo gay, mas ainda não tem certeza. A mãe sai em uma looonga viagem de 20 dias, e ela tem a casa só pra ela. Nesse meio tempo, ela tem a chance de perder a virgindade com o menino dos sonhos, porém quando fala que é virgem, ele recua. Dai ela resolve ir na de um não exatamente amigo, que diz que eles transaram, e assim engana todo mundo fingindo que não é mais virgem, e consegue perder a virgindade com o cara dos sonhos.
Claro que a história do filme é bem clichê, mas foi organizado de forma tão simpática, divertida...
Enfim, é um filme que recomendo e curti muito!!

16 de ago de 2011

Série: In Plain Sight

É uma série em que a protagonista é uma mulher forte, que tem uma família bem complicada, que depois de tudo depende dela financeiramente e emocionalmente, não acredita em amor e na possibilidade de relacionamentos funcionarem, é muito boa no seu trabalho e tem um parceiro que a entende e é apaixonado por ela, mas não demostra nunca, porque sabe que ela vai rejeita-lo (afinal, ele a conhece bem!).
Como os roteiristas das séries já deveriam saber, o que a personagem faz, seu trabalho, não é muito importante, desde que ela seja muito boa nele. A questão é ela chamar atenção e ter uma vida que se relacione com o público. E isso essa série consegue fazer muito bem.
Não que o fato dela ser uma "Marshall", que é uma polícia americana responsável pelo serviço de proteção a testemunha, deixe alguma coisa a desejar. Só acrescenta a personagem, que ensina as testemunhas como sumir no mapa, e ao mesmo tempo tem um pai criminoso que sumiu quando era criança e ela nem vai atrás para saber o que aconteceu, e como ele conseguiu desaparecer. ( Eu ainda acho que ele virou testemunha protegida, mas até agora na série ainda não falaram nada relacionado)...
É interessante conhecer um pouco dessa outra polícia americana, meia desprezada nos filmes e séries, e que honestamente, nem sei se tem um correspondente aqui no Brasil... e outros cenários, afinal essa série foge do California, NY normal das séries... Ela se passa em Albuquerque, no interior dos EUA...
Na vida dela, além do pai desaparecido, a mãe é alcoolatra, a irmã é traficante e ladra de carros, e ainda assim ela é policial. Gostava bastante da primeira temporada com o chefe da polícia de albuquerque... e realmente achei que eles deveriam ter um relacionamento menos profissional... mas ele saiu logo na temporada seguinte, deixando espaço para uma chefe de polícia que acaba namorando o parceiro da protagonista... Sim, o mesmo que acho que tinha que ficar com ela... mas fazer o que? Ainda não escrevo os roteiros...
Acabou a quarta temporada agora, e parece que foi renovada - assim espero porque quero muito continuação da season finale dessa temporada...
Agora é no aguardo...
Se você curte Bones, encontrará um monte de semelhança entre as personagens principais, sua história, como lidou com as coisas...

11 de ago de 2011

Livro: Nine Lives of Chloe King

A ABC resolveu lançar esse série, e como estava de férias, com tempo livre, começei a assistir.
Sinceramente, gostei de cara da série. Tem mistério, mitologia, me deixou querendo mais, querendo resolver o mistério. A maioria dos reviews da série que vi por ai, reclamaram bastante que os efeitos são fracos, e sim, tem uma garra meio estranha, e lentes de contato para parecer gato, mas as falas são bem boladas, o mistério te deixa intrigado, enfim, curti tanto que resolvi comprar o livro, pois não aguentava mais esperar para saber o que irá acontecer, e ver quais as diferenças entre o livro e a série. Então se você é como eu, que ficou procurando por spoilers do livro por ai, aqui vou colocar todas as coisas principais do livro, afinal ele está em inglês e pelo que eu saiba, ainda não tem editora nem previsão de ser lançado em português.
Só consegui colocar minhas mãos nos dois primeiros volumes... o terceiro a Saraiva ainda não me mandou... espero que chegue em breve...
Bom, quanto a lenda, a história é que no Egito antigo, havia um casal, onde a menina era Mai, e o menino era Humano. Eles marcaram um encontro, e os parentes e amigos do menino sequestraram e mataram a menina. Os Mai não gostaram da situação, e mataram todos os humanos num raio de 20 milhas. Dai começou a crença de que eles são malvados, demonios e etc... Desde então há lutas entre humanos e mai.
No livro não tem essa parada da Chloe ser A unificadora. A questão das 9 vidas sempre existiu nos líderes do bando, só que há algum tempo não havia um líder por perto, quer dizer, não um líder verdadeiro, com as 9 vidas, e a Chloe é uma "líder da matilha" (na falta de palavra melhor).
Quanto aos meninos do livro, existem o Alek e o Brian, sendo que Alek se escreve Alyek (é russo, pelo que falaram no livro). O Alek do seriado é muito mais simpático que no livro. Mas ainda assim, ele é o namorado da Chloe, e eles se pegam super super... a Chloe é uma menina com hormônios a flôr da pele, e beija vários menininhos mesmo e outras coisinhas... coisa que no seriado ficou meio infantil demais, e pouco adolescente... Mas enfim, ele é um Mai, que tem alguns problemas com o atual Líder - que não tem 9 vidas.
Quanto ao Brian, ele é da ordem da 10ª lâmina (blade); que é uma ordem descentes dos templários italianos, e toda a família dele faz parte, ele já nasceu nela. Inclusive aquela cena em que ele tenta beijar a Chloe e ela sai de perto e fala que não pode, ocorre o contrário no livro, uma vez que ele sabia que ela era tóxica a humanos, mas ela ainda não... Ele é muito mais simpático no livro, e de fato acho que ele e a Chloe vão reescrever a história do humano e mai apaixonados do Egito...
Ela tem vários sonhos com leões, e os antepassados, que não tem no seriado...
Para quem estar acompanhando o seriado, acho que vale a pena mencionar que não apareceram os "chacals" no livro, porém eles são uma meia fantasia da autora, e citados de maneira hipótica - se eu sou "mulher gato", porque não pode existir um "cachorro-homem"?
A mãe do Brian entrou pra ordem meio que sem querer, meio obrigada pelo pai dele, e morreu nas mãos de um marginal - humano - e não por mai, como o pai dele levou ele a acreditar.
E o segundo livro termina com o Brian fugindo da cidade, pois ele traiu a ordem e agora é procurado para ser morto. E o chefe do bando também quer matar a Chloe, que no final volta pra casa - ela tinha sido levada para casa dos mai, uma casa antiga cheia de mitologia e itens...
E os mai saem para caçar veados, como leões...
Bom, acho que isso é tudo... Se quiserem mais informações, só perguntar que o que souber eu respondo...
Só pra finalizar, o que é aquela propaganda da Kia no meio do episódio? Foi péssima e super mal bolada...

6 de ago de 2011

Série: Franklin & Bash

É uma série de advogados americanos, em Los Angeles. Os dois amigos inseparáveis são conhecidos no mundo do direito por fazerem as coisas diferentes, e dobrarem as regras sempre que possível. Eles são típicos advogados de boca de cadeia, que inclusive fazem coisas para ir passar 24 ou 36hrs na cadeia e distribuir cartão para as pessoas em necessidade.
Enfim, a série começa quando o Stanton Infield, um senhor bem diferente, resolve chamá-los para trabalhar no seu escritório grande e de "adultos". Como eles estão meio no vermelho, acabam aceitando o emprego, e levando com eles os dois empregados que já trabalhavam na firma deles. Uma ex-condenada que é excelente em achar pistar e descobrir o histórico dos clientes, e um indiano com medo de sair de casa, de germes, enfim, de praticamente tudo. São dois personagens bem interessantes, mas ainda pouco explorados nessa primeira temporada.
Ainda existe o sobrinho do Infield, que é um advogado sério. Mas quando ele toca a guitarra de Franklin, percebemos que tem mais ai que a seriedade do trabalho e o implicar dos protagonistas. Ainda é um personagem que mereçe mais destaque. Eu quero conhecer a história dele.
Essa série acabou a primeira temporada agora, que teve 10 episódios. Já foi renovada uma próxima, mas acredito que sem data para lançar ainda.
Não sou muito fã de série de advogados, mas essa de fato me cativou, por serem personagens interessantes e não depender apenas dos casos. É uma série que de fato nos faz rir!
Estou ansiosa esperando pela próxima temporada!

Segue o trailler se alguém quiser ver um pouco da série...