Páginas

24 de abr de 2011

Filme: Federal

Quando vi o trailler desse filme no cinema, fiquei bem animada para assisti-lo. Não que eu curta muito esse tipo de filme, mas pelo trailler, me pareceu um filme com uma elite da polícia, não corrupta, devendando um crime muito dificil, enfim um filme clássico americano, porém brasileiro. Vi que tinha como ator o Selton Mello e ainda um americano. Que de fato falavam inglês durante o filme. Acreditei que fosse uma parceria Brasil-EUA.
Mas como a temporada no cinema foi quase nula, demorei para conseguir assistí-lo.
Quando consegui colocar as mãos no filme, fui olhar na internet do que se trata e acabei vendo um crítica realmente muito ruim do filme. Mas muito ruim mesmo. E fui ver o filme com a intensão de rebater a crítica e falar que o filme é bom...
Mas não tem como. O filme falta trilha sonora, falta história, além de faltar um heroi e um bandido.
Não é nada. Não tem treinamento da polícia, as ações são fracas e as cenas, mesmo de porrada, são péssimas. Faltou um diretor, um roteirista e muitas outras coisas.
Fizeram com cenas longas e sem áudio algum.
Enfim, esse é mais um filme que conseguiu ter uma idéia boa, e só. Não desenvolveu, não cresceu, não mostrou para que veio.
Quando tem a cena do Tropa de Elite em que colocam o saco na cabeça do suposto bandido, (cujo ator é o dono do morro do tropa 1), vem o personagem do Selton Mello reclamando que não estamos mais na ditatura e sendo contra as questão. Achei que então fossem seguir por ai, o que daria outra visão do filme, mas não... morreu ai. O Selton tenta, mas não consegue.
O ideal seria que apagassem esse filme da nossa história do cinema, e fizessemos um em parceria com os EUA, tipo Senhor das Armas, ou um Velozes e Furiosos brasileiro. ( que diga-se de passagem, Brasília tem espaço para corridas e pegas).

23 de abr de 2011

Filme: Eu sou o numero 4

Depois de ler o livro, mesmo revoltada por não ter final, fui no cinema.
Tem algumas coisas do filme que eu queria colocar no livro. Outras coisas eu não entendi porque mudaram. A principal é porque mudaram os legados da numero 6 e do 4?? porque trocaram? Só para fazer aquele efeito melhor?
E a numero 6 é muito melhor no filme que no livro. Mas em compensação, a Sarah do livro é muito mais divertida, apesar de estranha em alguns momentos. Sinceramente, não achei a performace da Dianna Agron boa. A personagem que ela deveria fazer ficou simplesmente igual a sua personagem na série "Glee". Inclusive usam o mesmo cabelo, maquiagem e roupas muito próximas.
E o menino principal deveria ter 15 anos... dá uma olhada no trailler que já irá perceber que isso não é verdade.
Não gostei que o Henri, mentor do numero 4, morre antes no filme que no livro, mas a história do Sam é muito mais interessante no filme.
Enfim, com os numeros que esse filme teve, é bem provavel que não tenha continuação. E como está sendo escrito em 4 mãos (são dois co-autores), eles vão acabar brigando antes do final, e nós nunca teremos um final para esse história.
No momento, vou pensar que no fim todos morrem. Todos mesmo, os et's do mal, os do bem, os humanos, o planeta. Simplesmente acaba a vida... Fala sério que ia ser um final interessante!?!...

22 de abr de 2011

Livro: Eu sou o numero 4

Vi que ia lançar o filme, e quis ler o livro antes de ver para poder comparar depois e tudo... Perceber as diferenças...
A verdade é que não sabia nada direito do livro. Sabia que tinha alguma coisa de ficção científica, e que era bem parecido com super homem. Aliais, é bem parecido mesmo... imagine que tivessem vindo 9 super homens para terra, ai você pensa um pouco em Smallville, nas primeiras temporadas quando o Clark ainda estava descobrindo seus poderes, ainda não sabia qual era o limite. Ai adiciona um povo malvado de outro planeta que quer destruir o nosso, e esse é o livro.
Ainda se passa em um ensino médio, ele se apaixona por uma humana, eles ficam juntos, mas é um romance morno e sem graça. ( essa parte também lembra as primeiras temporadas de Smallville)
Tem um idéia ecológica no fundo, o que é meio que legal... mas o que me deixou mais irritada mesmo é o fato de não ter final. O livro teoricamente seria uma série de 4, mas até agora só saiu 2, mas o segundo só em inglês, claro.
Isso está seguindo o caminho de Eragon, que fizeram o primeiro filme e nunca mais nada...
Livros que não tem final, que a continuação ainda não foi escrita, não deveriam virar filme! O livro deveria ter um pouco mais de sucesso antes de virar filme, senão está fadado ao fracasso, como acho que será este filme/livro.
Bom, de qualquer jeito, amanhã devo ir ver o filme, quem sabe ele não é melhor? Quem sabe os filmes não continuam, mesmo sem os livros?

19 de abr de 2011

Livro: Tormenta

E vamos a continuação.
A continuação está bem interessante. O livro seguiu um caminho completamente diferente do que eu esperava que fosse seguir, o que é bom. Livros que me surpreendem, hoje em dia é bem raro.
O mistério continua, o e apocalipse ainda não é nesse volume.
Muitas perguntas são lançadas, e para ser sincera, quase nenhuma é respondida.
Agora pensando, o nome da personagem principal é Lucinda, com o apelido de Luce... estou começando a pensar que ela pode ser Lucifer... Mas enfim, a única coisa que chegamos a conclusão nesse capítulo é que ela não é uma simples mortal.
Mas o que gostei desse livro é a discussão do bem e do mal. De como fazemos alianças com nossos inimigos quando temos uma outro inimigo em comum. Os anjos e demonios lutam juntos nesse livro, para acabar com uma ameça maior, que até o final do livro não foi explicado. A discussão do que é o BEM e do que é o MAL é muito presente em todo o livro.
"A história é reescrita pelos vencedores" é uma frase constante no livro. O que é verdade. Alguém alguma vez parou para pensar no mérito dos perdedores? Se o que eles lutavam por era um motivo que valia a pena? De certa forma, eu sempre pensei que os perdedores mereceram o que aconteceu...
Enfim, é um livro de meio. Assim faz seu papel, mas só vale a pena para quem está acompanhando a série. Próximo sai nos EUA dia 14 de junho, com o nome de Passion (Paixão) e será a primeira capa feia da série.
Uma coisa temos que concordar, as duas primeiras capas dos livros são muito bonitas e chamam super a atenção!

16 de abr de 2011

Lapa: Leoni

Ontem tive uma noite diferente, um noite perfeita! Sai da minha zona de conforto em muito sentidos, e por incrível que parece, foi muito divertido.
Apenas duas de nós, e foi a primeira vez que saímos juntas. Depois de anos com amigas namorando e saindo apenas com amigos, a diferença é radical, mas boa.
Conheci uma casa de show que nunca tinho ido antes, o Lapa 40º, que é muito simpático. Gostei. Sobrevivi. E assisti a um show muito bom. Foi a vez de Leoni no palco, um show que há muito queria assistir. Escuto suas músicas desde pequena, me identifico, sou fã.
Segunda vez que Leoni ajuda a transformar um noite em mágica. A primeira, também na Lapa, foi no show do Teatro Mágico com ele como convidado. Agora consegui um show só dele.
Ainda estou sem palavras, ainda estou ouvindo as músicas, que para ser sincera tinha um bom tempo que não escutava. A banda que o acompanhou era perfeita! Ainda estou apaixonada pelo Andrea e seu violoncelo!! Um toque para gerar perfeição! O show passou tão rápido, que quando vi já tinha acabo. Queria mais! Quero mais!
Estarei presente no próximo...

Quem sabe mais um noite de amigas?

13 de abr de 2011

Livro: O Segredo de Emma Corrigan

Na verdade queria fazer um post sobre os pequenos segredos que contamos para nós mesmos, aqueles pequenas idéias, que depois de um tempo acabam de tornando verdade para nós. Mas acabei pegando esse livro para ler, que fala justamente sobre isso, então resolvi juntar tudo e fazer um post falando sobre segredos e o livro.
Como já falei sobre essa autora, a primeira série dela, ou pelo menos a que fez mais sucesso, nem é muito legal. Mas ela continua surpreendendo com os livros que não são da série.
Enfim, a história desse romance é uma mulher que nunca conseguiu subir muito profissionalmente e no detalhe, morre de medo de avião. E pelo trabalho é mandada, de avião, pra um reunião em outro país. (na europa é assim mesmo...), enfim, quando ela está voltando, o avião passa por uma pequena turbulencia, e no medo do momento, ela acaba por contar toda a história de sua vida, seus medos e mentiras, para o cara sentado do lado. Quando chega, ela pensa em nunca mais vê-lo, mas ai vem a deixa do livro, ele na real é o chefe dela. E ai começa toda a confusão. Claro que no final eles ficam juntos. (contei mesmo. Se você tinha alguma dúvida sobre isso, não mereçe ler o livro), mas vale a pena ver as confusões que nos metemos só por viver de certa forma.

No livro, os pequenos segredos de Emma envolvem a primeira vez que fez sexo, sua opinão honesta sobre o namorado, e as ações erradas que comete no trabalho, que mantém escondido com medo de ser despedida. Para pessoas reais, alguns desses segredos também se aplicam, para outras esse segredo são apenas poemas escondidos debaixo da cama, ou histórias escritas em um caderno antigo. Alguns são antigos, remotam de um tempo que às vezes nem mesmo lembramos, outros são bem recentes e muitas vezes geram vergonha de serem admitidos.
Para alguns, esses secredos são apenas atos que muitas vezes não possuem justificativas.Para outros, não são exatamente segredos, mas na verdade partes da vida. Algumas pessoas conseguem dividir a vida em pedaços, e cada amigo/companheiro/conhecido sabe apenas uma parte. Ninguém conhece o todo.

No final, todos temos segredos, e faz parte da vida convivermos com isso. Não espere conhecer 100% nenhuma pessoa, até porque a maioria de nós não se conhece. Mentimos para nós mesmo, querendo apenas pensar melhor sobre nós mesmo. Enfim, faz parte de ser humano. E recomendo o livro. Vale para passar o tempo e voltar a acreditar no amor de novo!